top of page
1/10

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Um dos principais objetivos da REGUA, desde sua criação, foi desenvolver um programa de sensibilização ambiental que envolvesse todas as comunidades inseridas na bacia do Rio Guapiaçu.   

A ideia principal é despertar o desejo de conservação dos remanescentes da Mata Atlântica na região através do fomento do conhecimento e reconhecimento do seu inestimável valor biológico e dos seus serviços ambientais.

O Programa de Educação Ambiental (EA) na REGUA teve início em 2004 com visitas frequentes as escolas inseridas na alta bacia do Rio Guapiaçu. Um dos primeiros tópicos apresentados as crianças e jovens foi o relacionado a caça predatória e seus malefícios ao meio ambiente.

O Programa de Educação Ambiental é dividido em quatro partes, sendo elas:

· Visitas Escolares

· Programa Bebê Natureza;

· Programa Jovens Guardas;

· Programa Sou(L);

Importante salientar que independente do programa de Educação Ambiental apresentado, a comunidade local é e se faz presente como público-alvo para todas as ações. Assim, o fortalecimento do diálogo com as comunidades ocorre também pelas ações da Educação Ambiental, o que favorece a construção de estratégias pela participação ativa dos moradores nas atividades apresentadas. Através do diálogo com a comunidade, pode se resultar em ações coletivas para resolução dos problemas ambientais da região.

Visando a inclusão de mais pessoas em contato com a natureza, a REGUA oferece a primeira trilha adaptada para pessoas com deficiência do município de Cachoeiras de Macacu. 

(...) O contato com a natureza melhora todos os marcos mais importantes de uma infância saudável – imunidade, memória, sono, capacidade de aprendizado, sociabilidade, capacidade física – e contribuiu significativamente para o bem-estar integral das crianças e jovens. As evidências apontam que os benefícios são mútuos: assim como as crianças e adolescentes precisam da natureza, a natureza precisa das crianças e jovens.

(Programa Criança e Natureza e Sociedade Brasileira de Pediatria, 2019)

bottom of page